Biografia -----

STANLEU KUBRICK

Nascido no dia 26 de julho de 1926, no bairro do Broxn, em Nova York, Stanley Kubrick é filho de uma família judia do centro da Europa. Seu pai foi um médico. Desde cedo teve uma paixão pela fotografia e pelo xadrez. Com grande talento junto ao tabuleiro, chegou a ganhar alguns trocados jogando em clubes. Fã do jazz, tocou na juventude como baterista numa banda. Mas o que predominou mesmo em sua paixão pela fotografia. Aos 19 anos o jovem Stanley fotografou um vendedor de jornais em volto a noticia da morte de Roosevelt. A foto foi comprada pela revista Look por vinte cinco dólares e Kubrick, passou a vender outros trabalhos para a revista, inclusive uma reportagem sobre o já promissor ator Montgomery Clift. Mais tarde faria parte do quadro permanente da revista, viajando pelos EUA.
Em 1946 entra para universidade, onde conhece sua primeira esposa, Toba Metz. Por esta época muda para o bairro de Greenwich Village, sendo a partir daí que se dedica definitivamente ao cinema, lendo e vendo tudo a respeito, principalmente o cinema europeu. É nesta mesma universidade que encontra um velho companheiro de escola, Alexander Singer. Este trabalhava numa pequena produtora de documentários e estimula Kubrick a fazer seu primeiro filme. Um documentário de 16 minutos chamado Day of Fight (1951). Vendido para a RKO, ainda recebe um adiantamento para seu próximo filme. Também um documentário, em Flying Padre (1952), Kubrick faz uma reportagem sobre um padre que viaja de avião para chegar ao seu rebanho de fieis. Com The Seafarers (1953) realiza seu ultimo documentário, sendo desta vez seu foco um sindicato de marinheiros. Com o dinheiro ganho com seus curtas e a ajuda de sua família, parte para realizar seu primeiro longa metragem, Fear and Desire (1953). Ajudado por amigos, sua esposa, de quem se separaria logo depois, e alguns operadores mexicanos, artesanalmente produz esta sua primeira película, que sem conseguir distribuição se torna um fracasso.
Não desanimado com sua primeira empreitada, Kubrick novamente com ajuda financeira da família, roda nas ruas de Nova York A Morte Passou por Perto (1955) um trabalho vanguadista de voyeurismo e narcisismo que resulta em um novo fracasso comercial. Um ano depois Kubrick conhece James B. Harris, filho do proprietário de uma distribuidora de cinema e Tv. Juntos fundão a Harris-Kubrick Pictures e com a participação da United Artists montam a produção O Grande Golpe (1956). Desta vez com um relativo sucesso, as portas dos grandes estúdios começam a se abrir para Kubrick.
Como alguns projetos negados para MGM são recusados, Kubrick e Harris adquirem os direitos do livro Paths of Glory de Cobb e com o apoio de Kirk Douglas tocam o projeto que resultaria no filme Gloria Feita de Sangue (1957). Durante as filmagens na Alemanha conhece sua terceira e última esposa, Susanne Herlan, que participaria do filme como a cantora alemã que entretém a tropa. Com excelente resultado de Gloria Feita de Sangue, é convidado a participar de vários outro projetos, mas o que mais lhe entusiasmou foi o convite de Marno Brando para dirigir A Face Oculta. Chegou a freqüentar a casa do ator durante vários meses na pré produção, mas o entusiasmo inicial resultou em uma série de desentendimentos com o astro. Por fim o próprio Brando acabou por dirigir o filme em 1961.
Com o dinheiro ganho como Gloria Feita de Sangue, Harris e Kubrick compram os direitos do romance Lolita de Vladimir Nobokov. Mas com a demissão de Anthony Mann nas filmagens da super produção Spartacus (1960), o também produtor Kirk Douglas chama Kubrick a continuar o filme. Apesar de não ter boas relações como ator-produtor, que não assegurava a Kubrick um liberdade total, este deixa sua marca no filme e se torna aos trinta ano diretor de uma produção gigantesca, orçada em 12 milhões de dólares e com locações internacionais. Com os direitos de produção de Lolita (1962), Kubrick e Harris pendem a Vladimir Nobokov, autor do livro, para escrever o roteiro. Após uma primeira versão de 400 páginas, Nobokov, a pedido da dupla, a reduz pela métade. Com o roteiros em mãos, Kubrick, acoado pela Liga dos Bons Costumes é obrigado a rodar seu filme na Inglaterra, onde passa morar definitivamente,de forma reclusa já que tinha um medo patológico de avião.
Agora vivendo na Grã-Bretanha, se separa de seu parceiro, James B.Harris. Com a carreira solo, lança Doutor Fantástico (1964), uma sátira a corrida nuclear. Com o sucesso de seus últimos filmes, o já consagrado diretor parte para sua mais ousada obra-prima. Com a ajuda do escritor de ficção Arthur C. Clarke, Kubrick escreve o roteiro de 2001, Uma Odisséia no Espaço (1968) que consumiu quatro anos de trabalho entre pesquisas e produção. Só as filmagens dos efeitos especiais demoraram um ano e meio, mas no final foi premiada com o Oscar, o único recebido diretamente pelo diretor. A apoteótica ficção do computador Hall 9000 conquista um estrondoso sucesso e Kubrick parte para mais um ambicioso projeto, filmar a biografia de Napoleão. Depois de uma pesquisa onde segundo alguns, ele teria lido mais de quinhentos livros a respeito do tema, o filme, em razão de sua elevada carga orçamentaria é adiado indefinidamente. Nesse meio tempo lê o romance de Annthony Burgess, Laranja Mecânica (1971). Pela primeira vez trabalha sozinho no roteiro que compõe o polemico filme sobre a violência das gangs juvenis. Mesmo com o sucesso do filme, a obra é retirada dos cinemas pelo diretor depois de saber de incidentes com jovens que imitavam os personagens.
Sem a possibilidade financeira de produzir a saga napoleónica, Kubrick com o enorme material que tinha recolhido decide produzir Barry Lyndon (1975),a picaresca história de um plebeu que ascende aristocracia. Kubrick explora com este filme todas as possibilidades das filmagens em locação, inclusive recorrendo a iluminação de velas. O que contrapõe com o seu próximo projeto rodado todo em estúdio, O Iluminado (1981). Para este filme Kubrick teve uma pré-produção de quatro anos. Leu o romance de Stephem King em 1975 e conclui o filme em 1980. Mesmo com o minucioso trabalho, que incluiu a reconstrução praticamente total de um hotel dentro do estúdio e a audaciosa utilização da Steadcam(câmera móvel), o filme teve um relativo fracasso junto ao público.
Parece que este insucesso comercial deixou mais marcas no realizador que se poderia esperar, pois seu próximo filme só seria realizado sete anos depois. Sempre interessado em questões bélicas, Kubrick, descobre por acaso o romance em primeira pessoa sobre a guerra do Vietnam, The Short-Times de Gustav Hasfort e dirigi Nascido para Matar (1987). Rodado na periferia de Londres, o filme reproduz quase com perfeição os horrores da guerra na Ásia. Apesar de não ter sido um estrondoso sucesso, se torna mais um marco na carreira do diretor e sua já famosa reputação lhe traz até convites de figuras como Silvester Stallone, que o convida a dirigir-lo.
Sempre em busca de boas histórias, Kubrick só voltaria as telas doze anos depois. Mais uma vez causando polêmica, seu derradeiro trabalho é um drama psicológico com alto teor sexual. Estrelado pelo super star Tom Cruise, De Olhos Bem Fechados (1999) foi um dos filmes mais aguardados do ano. Cercado de mistérios, sua realização consumiu por volta de um ano de filmagens no mais alto segredo, além de vários adiamentos da data de sua estréia. Infelizmente o diretor não viveu para ver seu lançamento. Poucas semanas depois de concluir o filme, Kubrick foi encontrado morto. Faleceu no dia 7 de março de 1999 em sua propriedade na Inglaterra. Segundo a família morreu por causas naturais(?).

Relações

Biografia
Filmografia

OS FILMES DE KUBRICK

LINKS EXTERNOS